Archive for the ‘Uncategorized’ Category

Algum tempo depois…

outubro 21, 2010

Eu não tenho desculpas.

Por mais que as mudanças na minha vida, como um novo emprego de período integral; a intensificação das atividades na faculdade com vários projetos sendo elaborados simultaneamente (com a inevitável cobrança dos professores, coordenadores, e até mesmo colegas de turma); e outros diversos perrengues enfrentados por um pimpolho criado a leite com pêra que acaba de entrar de cabeça no mundo da maioridade; eu não acho que posso usar isso como justificativa pra nada.

As pessoas têm seus afazeres, suas obrigações. Mas se um indivíduo como eu não possuir a manha de controlar bem o seu tempo livre para se dedicar às coisas boas da vida, todo o propósito de se esforçar para construir uma carreira sólida cai por terra. Eu até poderia descrever detalhadamente o meu cotidiano nos últimos sete meses (!) sem escrever nada no blog, mas seria apenas mais um texto vazio dizendo “desculpe pelo transtorno, estamos trabalhando melhor para atender você”.

Quando digo não ter desculpas, não me refiro somente a me desculpar às pessoas que acompanhavam o blog – que eram (e continuam sendo) poucas, mas são valiosos amigos que sempre me incentivaram a escrever – mas principalmente a mim mesmo.

Eu amo escrever. Posso não ser grandes coisas, meus textos seguem uma fórmula muito repetida, mas elaborar um texto é uma catarse a qual eu me satisfaço plenamente a me submeter, e por isso, pela enésima vez, estou tentando voltar a postar. Sem prazos, sem tentativa de postar com regularidade, apenas escrevendo sempre que me surgir algo na mente.

Vida de peão

março 26, 2010

Desde o começo deste blog, eu venho postando esporadicamente textos de diversos formatos e conteúdos. Escrevo crônicas que basicamente falam sobre nada, ou seja, um excerto de uma situação verídica ou ficcional, geralmente contada em um tom humorístico (e às vezes, admito, meio forçado). Também faço algumas dissertações, sobre alguns temas que me chamam a atenção, um exemplo é o post sobre a Geysi Arruda, que acabou se tornando o mais visitado do site até então.

Fora isso, quando não tenho tempo ou inspiração para digitar algo mais elaborado, simplesmente escrevo rapidamente sobre um pensamento qualquer que tive, estendendo a idéia, tentando fazer ela tomar proporções de epifania.

Pretendo fazer isso com mais frequência a partir de agora.

(more…)

Smartphone sem bluetooth

março 10, 2010

Eu sou um graduando em Engenharia de Controle e Automação.

E eu sou um hipócrita.

É verdade. Eu sou um hipócrita de marca maior e tenho cara de pau o suficiente pra assumir isso. Afinal, só um detentor de uma personalidade patológica poderia escolher como carreira uma profissão que vai, mesmo que parcialmente, contra seus princípios morais. Calminha, que eu já expico.

(more…)

Sobre o álcool

dezembro 11, 2009

Me preocupo com a juventude desregrada do século XXI. O mundo do álcool e das drogas dragou a nossa garotada, envolvendo-os em um turbilhão vicioso de vodka, vinho, leite condensado, tequila, limão e uma pitada de sal. Por isso, estou escrevendo uma peça para ilustrar as intempéries enfrentadas por quem se entrega à orgia.

Acompanhem comigo.

(more…)

Alô você…

dezembro 6, 2009

– …vovô que conta sempre as mesmas histórias de pescador. Todos já sabem que você pescou um peixe de 150cm, lá na lagoa Rodrigo de Freitas, no tempo que ela ainda era limpa. Seja mais criativo na mentira!

– …adolescente que começou a ouvir Slipknot há um mês e já se acha a encarnação de Mephisto. Deixe de lado os cânticos de louvor a Satanás e vá decorar a tabuada, meu querido.

– …crente fervoroso que tenta convencer Deus e o mundo de que a sua religião é a correta. Continue congregando em paz com seus irmãos e preserve a paz de espírito alheia. É preciso respeitar pra ser respeitado!

– …metaleirinho que diz não gostar de nada da cultura brasileira e sai por aí com o velho discurso: “Qual a graça de um esporte com 22 homens suados correndo atrás de uma bola?” – Ninguém te ama.

– …flanelinha fardado que cobra o dinheiro logo quando a gente vai estacionar o carro. A gente sabe que você não olha carro porra nenhuma. Portanto, não reclame se a gente não pagar, e dê graças a Deus pelos otários que te sustentam.

– …curso que fornece workshop PAGO em véspera de natal e ano-novo: Eu não compareceria nem de graça. Beijo no cérebro danificado de vocês.

– …torcedor de time que tá ganhando todas e fica tirando sarro dos amigos. Só brinque se aguentar a brincadeira, um dia o seu Dream Team vai tomar ferro e todos vão procurar vingança.

-…e por último, leitor que se identificou com algum dos itens acima: eu te amo do jeito que você é (tirando você, metaleirinho), portanto não deixe de visitar o blog. 🙂

(post inspirado pelas maluquices do @HugoGloss)

Os Dez Mandamentos dos Cronistas

dezembro 1, 2009

1 – Não terás outros deuses diante de Luís Veríssimo.

2 – Não farás para ti imagem em forma de jornal, revista, livro, nem figura alguma do que há em cima no céu, nem em baixo na terra, etc. etc.

3 – Não tomarás o nome de Luís Veríssimo em vão.

4 – Lembra-te do dia de ócio, para o santificar (fazendo o maior número de crônicas possível).

5 – Honra o teu professor, para que te ensine todos os caminhos gramaticais possíveis.

6 – Não matarás um acontecimento real e engraçado com piadas inventadas e insossas.

7 – Não adulterarás o seu estilo de escrita para se promover.

8 – Não roubarás a crônica pronta do teu próximo.

9 – Não dirás falso testemunho contra o político próximo.

10 – Não cobiçarás a crônica do teu próximo, não cobiçarás a do teu próximo, nem a formatação, nem o notebook, nem o tempo livre, nem coisa alguma do teu próximo.